अ पाउलो दोस Sentimentos

Era uma vez uma Ilha onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Vaidade, a Sabedoria o Amor e outros... Um dia avisaram aos moradores da Ilha que ela seria inundada! Apavorado, o Amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem. Ele disse: fujam!!! A Ilha vai se inundada! Todos correram e pegaram os barquinhos para irem até um morro bem alto. Só o amor não se apressou...amava a Ilha e queria ficar um pouco mais...
Quando já estava se afogando, correu pra pedir ajuda...Vinha vindo a riqueza e ele disse:
Riqueza me leva com você?
– Não posso, meu barco está cheio de prata e ouro...você não cabe aqui...
Passou a Vaidade e o Amor pediu: Vaidade, me leva com você?
– Não posso, você vai sujar meu barco novo...
Daí, passou a Tristeza e mais uma vez o Amor pediu: Me leva com você?
– Ah! Amor! Eu estou tão triste que prefiro ir sozinha...
Passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem viu o Amor...! Já desesperado e achando que iria ficar só, o amor começou a chorar...
Daí, passou um velhinho e, olhando, falou: Sobe Amor...eu te levo! O Amor ficou tão feliz que esqueceu de perguntar o nome do velhinho!!!
Por fim, chegando no morro alto, o amor encontrou a Sabedoria e perguntou-lhe: Quem era aquele velhinho que me trouxe até aqui?
– O Tempo! Respondeu a Sabedoria.
- O Tempo? Mas por que só o tempo me trouxe até aqui?
A Sabedoria respondeu: Só o Tempo é capaz de reconhecer e entender um grande Amor...!

Comentários dos Professor e Palestrante Paulo Barreto
“ Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria”. Coríntios

O amor não é palavra tola que se diz sem pensar, o amor é tudo... o amor não tem hora marcada, chega sem bater na porta... não mede consequências, tudo ele pode perdoar...

Nesta minha caminhada como educador e palestrante, penso que o mais importante seja aprender a arte de amar.
Às vezes, comentemos atos falhos, erramos, não por maldade ou intecionalmente e, sim, por completa falta de conhecimento. Mas acabamos ferindo pessoas que amamos... pessoas únicas, indivisíveis, completas.

O amor é fogo que arde sem se ver... é ferida que dói e não se sente...

Que se emocionar ouça esta musica do Legião Urbana.
Gostou, deixe uma mensagem e participem você também desta comunidade!!!

Monte Castelo

Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor, eu nada seria...
É só o amor, é só o amor
Que conhece o que é verdade
O amor é bom, não quer o mal
Não sente inveja
Ou se envaidece...
O amor é o fogo
Que arde sem se ver
É ferida que dói
E não se sente
É um contentamento
Descontente
É dor que desatina sem doer...
Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor, eu nada seria...
É um não querer
Mais que bem querer
É solitário andar
Por entre a gente
É um não contentar-se
De contente
É cuidar que se ganha
Em se perder...
É um estar-se preso
Por vontade
É servir a quem vence
O vencedor
É um ter com quem nos mata
A lealdade
Tão contrário a si
É o mesmo amor...
Estou acordado
E todos dormem, todos dormem
Todos dormem
Agora vejo em parte
Mas então veremos face a face
É só o amor, é só o amor
Que conhece o que é verdade...
Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor, eu nada seria...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A lenda dos Dez Pergaminhos

O prego e o Martelo

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante