Nem inseguro, Nem agressivo: Assertivo



No ambiente corporativo, é importante saber defender uma ideia, mas sem impor seu ponto de vista sobre os outros colaboradores

Atualmente, muitas empresas adotam um estilo de gestão baseado na democracia. O antigo paradigma, em que o chefe manda e o subordinado obedece, foi substituído por um modelo em que todos podem opinar e sugerir coisas novas – por isso, hoje se fala mais em “colaborador” do que em “funcionário”.

Nesse ambiente em que o debate está sempre presente, é importante saber defender um ponto de vista, mas sem cair no autoritarismo. Essa habilidade é conhecida como “assertividade” e requer uma dose de autoconfiança, outra de humildade e muito trabalho.

Para expor um ponto de vista é preciso se preparar, já que, sem se basear em dados concretos, a opinião fica vazia. Portanto, se você pensa em propor algo novo em uma reunião importante, informe-se sobre o tema, sobre sua viabilidade no ambiente empresarial e no mercado atual. Em seguida, organize as ideias para conseguir apresentá-las de maneira clara e convincente – lembrando que para isso não é necessário elaborar uma super apresentação em Power Point: uma fala bem articulada e interessante já pode ser o suficiente para chamar a atenção para sua proposta.

Como o ambiente é democrático, você está sujeito a receber críticas em relação ao projeto. Nesse momento, a habilidade dupla da autoconfiança e da humildade é fundamental: autoconfiança para saber rebater os argumentos do interlocutor e humildade para realmente ouvir o que o outro está dizendo e perceber que alguns dos pontos levantados podem ser pertinentes. Encare a crítica construtiva não como um ataque e sim como uma colaboração para aperfeiçoar sua ideia inicial.

A questão do “ouvir o outro” é especialmente importante no caso de líderes de equipe. O gestor que não escuta ou que não leva realmente em consideração o que foi falado pelo colaborador, passa a imagem de inflexível, orgulhoso e autoritário. Se esse comportamento for recorrente, os membros da equipe se sentirão desmotivados a participar mais das decisões, o que pode acarretar uma queda no desempenho geral.

Ser assertivo não é uma coisa que se conquista de um dia para o outro, muito pelo contrário: é algo que se exercita diariamente. Não é fácil, mas o resultado positivo é recolhido por colaboradores, gestores e organizações.

Fonte: http://www.rotaexecutiva.com.br/pagepersonnel/comportamento/nem-inseguro-nem-agressivo-assertivo/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A lenda dos Dez Pergaminhos

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

O prego e o Martelo