Agente Multiplicador(a)

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Os sete erros de Eike - E o que aprender com eles

Olá bom dia, boa tarde, boa noite

Estou lendo a Revista Exame - Edição 1045 ano 47 - nº 13 - 24/07/2013




Os 7 erros capitais de Eike Batista - E o que aprender com eles, nestes 45 anos de experiência trabalhando,  proferindo várias palestras pelo país, com os mais diversos tipos de empresas (nacionais e multinacionais), tive a oportunidade de conhecer muitos empresários de sucesso e outros que fracassaram nos negócios.

A falta de planejamento é o erro mais comum nos negócios, o site Buscapé era uma empresa de garagem quando um de seus fundadores, cometeu um descuido típico de empreendedor iniciante: esqueceu de registrar o domínio do site que acabava de criar.  

Como professor do curso de Empreendedorismo, sempre comento para os meus alunos (futuros empreendedores) - que outro erro comum dos novatos aspirantes empresários é não fazer um plano de negócios detalhado, avaliando o tamanho do mercado, a concorrência e os pontos fortes e possíveis obstáculos.

O Business Plan bem feito e planejado leva o empreendedor ao sucesso do seu negócio. A fim de produzir um bom plano de negócio, o empreendedor dever aprender todos os prós e contras de sua proposta de negócio. Os componentes são:

  • Sumário executivo: é a primeira parte que será lida;
  • Descrição da empresa: visão, missão, objetivos e chaves para o sucesso;
  • Produtos e serviços;
  • Estrutura organizacional;
  • Plano de marketing;
  • Plano operacional; e
  • Plano Financeiros.
Ser exageradamente otimista, subestimar os concorrentes e não alterar o planejamento quando necessário são os erros mais comuns dos empreendedores. Conforme citei o plano de negócios é como um mapa. Se você percebe que há um obstáculo adiante, você pode mudar o trajeto e ir por outro caminho.

O limite não existe e não deve existir no ser humano, cabe a cada um construir seu próprio destino e perseguir seus ideias. Cada um é fruto daquilo que planta, cada um colhe aquilo que lhe é dado como recompensa por seu esforço. E aquele que encontra obstáculos no caminho, não deve desistir. Faz a diferença não quem acerta todas as vezes, mas quem tenta e cresce com seus erros.

Não coloque todos os ovos na mesma cesta. Apenas coloque alguns ovos em algumas cestas, diversifique sim, mas só o suficiente para controlar o risco.

O caminho para o sucesso envolve ter um bom planejamento e trabalhar duro.


De acordo com os dados do Sebrae, mais de 70% das empresas (micro e pequenas empresas) fecham as portas nos primeiros cinco anos de vida. 

Outro ponto fundamental para empreendedor é a definição de estratégias para que a própria empresa tenha uma reserva financeira de um ano no mínimo.  

Roberto Civita, criador de EXAME, costumava encorajar os mais jovens dizendo que os inevitáveis erros de percurso, se bem compreendidos, são só uma parada rumo ao acerto. "Não desista - e erre melhor da próxima vez".

O risco é inerente e erros fazem parte do percurso de grandes homens e mulheres. A fantástica história do empresário Eike Batista encerra lições a todos os empresários, executivos e empreendedores do país.

histórias de sucesso inspiram. Histórias de fracasso ensinam.

É por isso que a história do empresário brasileiro Eike Batista chama tanta atenção. Nuca se viu queda tão rápida como a do grupo EBX.

No meu entendimento o primeiro erro foi o de achar que existe algo certo no mercado, o que é totalmente irracional, nada é garantido nos mercados e depois ele entrou com tudo no mercado (diversificou, mas concentrando riscos).

Depois ele entrou com tudo no mercado (segundo erro), contratando e comprando, ou seja, além de colocar tudo que tinha, usou ainda dinheiro emprestado, fazendo isso, significa basicamente que ele acreditava na história. Esse foi o segundo erro, colocar todos os ovos numa cesta só. Não protegeu a empresa de seus próprios defeitos.

O risco nesse tipo de negócio é enorme, o eixo do grupo era a petroleira OGX -um projeto de alto risco que acabou indo à lona - e, como eram novatas, as demais empresas sofreram igualmente com a crise de confiança. 

O mercado financeiro não joga roleta russa com seu dinheiro.

Terceiro erro: Guiou-se pelo mercado acionário, e não pela dinâmica de cada setor. O resultado foi um grupo viciado em bolsa, em que tudo era guiado pelo preço das ações, da remuneração à estratégia.

Essa é facilmente resumida, você quer investir por muito tempo, 2, 5, 10, 50 anos, compra de tudo, mesmo sem ter informações suficiente do mercado, algumas ações sobem, outras descem, você ganha dividendos, perde, outras vão à falência.  

Quarto erro: Desenhou uma estratégia tudo ou nada, pior do que tomar uma decisão errada é não saber ouvir. O excesso de confiança fez que Eike não se preparasse para um cenário em que as coisas não dessem tão certo.

Consultores financeiros e conselheiro empresarial são importantes para o rumo dos negócios.

Quinto erro: Enriqueceu executivos sem enriquecer a empresa. Quando você visa uma meta inalcançável em pouco tempo, pode simplesmente estar fadado ao fracasso.

Sexto erro: Confundiu ambição com pressa. O apressado queima a boca e come cru!

Sétimo erro: Promoveu apenas os otimistas 

Ser exageradamente otimista leva a grandes erros no mercado. Eike Batista não se perguntou onde poderia falhar.

Conclusão

Não tenha medo de errar. Além disso, as falhas devem ser sempre encaradas como oportunidades de aprendizagem, já que indicam o que é preciso rever nas atitudes para obter sucesso neste mercado. Não há aprendizado na vida que não passe pela experiência dos erros.

E você? Já colocou todos os ovos na mesma cesta?

Conte sua história!

Deixe um comentário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela participação!!!