Quatro décadas depois, menina dessa foto finalmente começa a se tratar

 Foto: AP
Foto: AP

Recebi esta Mensagem da Minha Coachee Rosangela, esta matéria, uma imagem em que crianças correm e choram enquanto a fumaça dos explosivos é vista ao fundo "Esta foto comoveu o mundo e tornou-se símbolor da Guerra do Vietnã". A menina Phan Thi kim Phúc somente se daria conta da importância desta imagem depois de muitos anos de dor e sofrimento.


Kim Phuc é um símbolo vivo dos horrores que uma guerra pode causar. Passados 43 anos, ela ainda segue carregando as marcas do ataque de bomba que a fez ficar famosa — da pior maneira possível — em todo o mundo.

A vietnamita é a figura central da imagem que a traz correndo poucos minutos depois de seu corpo ser inteiro queimado após o ataque com agente napalm em 1972, no Vietnã. Agora, quatro décadas depois, ela finalmente conseguiu amenizar sua dor.

E literalmente.

Com 52 anos, Phuc começou nos Estados Unidos um tratamento a laser que, segundo os médicos que o executam, irá suavizar as dores que ela sente e fazer com que o tecido cicatrizado fique mais forte. Algo que ela nem sonhava há algum tempo.

“Por muito anos eu tive a certeza de que só não teria cicatrizes e dores quando eu chegasse ao céu. Agora, o céu está na Terra para mim”, afirmou a vietnamita, que agora vive com seu marido e seus filhos no Canadá.

O grande vilão na vida de Phuc foi o napalm. A substância gruda na pele de modo com que as suas vítimas não consigam escapar do calor. Hoje, os médicos que tratam Pacu afirmam que o fogo destruiu até a camada de colágeno de sua pele.

“Agradeço demais mesmo a Deus por tudo que ele fez na minha vida quando eu era apenas uma menininha. O que aconteceu comigo me deu a oportunidade de seguir viva, com saúde e viver uma benção, que é pode ajudar as outras pessoas”, afirmou ela em entrevista recente à CNN.

O tratamento em questão se dá por meio da aplicação de sedativos seguidos de raios que aquecem a pele a ponto de vaporizar o tecido cicatrizado. Após tudo isso, ainda é colocado um remédio extremamente potente na região tratada.

Pode parecer — e até é — um tratamento agressivo. Mas não se compara a nada do que Phuc passou durante sua vida. Por conta da explosão em 1972, a mulher, hoje com 52 anos, passou toda sua infância e adolescência submetida a tratamentos extremamente forte e que, pior ainda, não faziam efeito algum.


“Talvez leve um ano, talvez um pouco menos ou um pouco mais. Mas essa dor não é nada perto de tudo que já passei na vida. Finalmente estou me tratando como queria e estou muito animada e grata com tudo que tem acontecido”, finaliza ela.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/quatro-d%C3%A9cadas-depois--menina-dessa-foto-finalmente-come%C3%A7a-a-se-tratar-143404933.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

O prego e o Martelo

A lenda dos Dez Pergaminhos