Porque sim!



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mais um texto que adoro
 
Porque sim!
 
O marido pergunta à esposa:

– Querida, por que você corta as pontas do assado antes de prepara-lo?
– Ah, porque minha mãe fazia desse jeito!
Curioso, o marido ligou para a sogra, fez a mesma pergunta, e ela deu a mesma resposta.
 
Ainda mais curioso, ele decidiu ligar e perguntar para a avó de sua esposa, que respondeu:

– Não sei porque elas cortam as pontas do assado, mas eu fazia isso porque ele não cabia inteiro na minha assadeira.
 
Infelizmente, essa mesma história se repete muitas e muitas vezes no cotidiano das organizações. Ao questionar sobre a necessidade ou execução de uma atividade ou processo, quem nunca recebeu como resposta: “Porque sim”, “Todo mundo sempre fez desse jeito”, “Eu não sei, apenas faço o meu trabalho”, ou ainda pior: “Não interessa saber por quê; apenas execute!”?

As conquistas e descobertas que nos trouxeram à era do conhecimento, e as ideias que transformaram empresas de garagem em potências mundiais, só foram possíveis porque existiram e continuam existindo pessoas que não se conformam com esse tipo de resposta; pessoas que decidiram questionar o óbvio, como fazia o filósofo Sócrates, que mesmo consciente de sua grande sabedoria, preferia pensar que “Tudo que sei é que nada sei”, e assim se permitia adquirir, conquistar e criar novos conhecimentos, tornando-se a cada dia mais sábio.

Você já deve ter percebido que, normalmente, o excesso de recursos tende a inibir a criatividade. Em momentos em que os resultados são favoráveis, as “novas ideias” quase que desaparecem, mas, quando “o cinto aperta”, e todos são chamados a “fazer mais com menos”, a criatividade aflora, passamos a questionar o que antes parecia óbvio, e novas ideias aparecem.

Sabe por que isso acontece? Por que o ser humano é muito criativo, mas o seu cérebro é preguiçoso e, por isso, precisa ser incentivado, provocado e instigado a buscar novas ideias.
Portanto, se você deseja criar e inovar em sua liderança, substitua respostas do tipo “Porque sim”, por perguntas como “Por que não?”, “Que outras opções podemos considerar?”, “Como podemos fazer diferente?”, “O que ainda não tentamos?”. Instigue sua equipe a buscar novas soluções e ouça suas ideias. Permita que eles o surpreendam com sua capacidade criativa!
 
Autor desconhecido.

Abraço Coach

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A lenda dos Dez Pergaminhos

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

O prego e o Martelo