Mudanças e quebra de paradgmas


A cada ano a administração, ou a forma de se administrar, sofre constantes mudanças neste mercado global, novos conceitos são introduzidos de acordo com as necessidades e desejos das organizações. Estas mudanças organizacionais são respostas às necessidades humanas e tecnológicas, que como num passe de mágica surgem em tempo menor.
É importante observar que, o que hoje é considerado certo no ambiente organizacional, amanhã poderá não ser. Quando ocorre este processo de mudança de pensamento, acontece o que nós administradores chamamos de "quebra de paradigmas", esta "quebra" não deve ser considerada negativa, pois esse processo é o principal instrumento para se observar a evolução do pensamento da gestão empresarial.


Segue uma linda historia para reflexão:
Dentro de uma linda gaiola vivia um passarinho, que tinha uma vida segura e tranqüila. Era monótona, é verdade, mas a monotonia é o preço que se paga pela segurança.

Nos limites de uma gaiola, os sonhos aparecem, mas logo morrem, por não haver espaço para baterem asas. Só fica um grande buraco na alma, que cada um enche como pode.
Assim, restava ao passarinho ficar pulando de um poleiro para outro, comer, beber, dormir e cantar. O seu canto era o aluguel que pagava ao seu dono pelo gozo da segurança da gaiola.
Do seu pequeno espaço ele olhava os bem-te-vis, atrás dos bichinhos; os beija-flores, com seu mágico bater de asas; as rolinhas, arrulhando, fazendo amor; as pombas, voando como flechas. Ah! Ele queria ser como os outros pássaros, livres… Ah! Se aquela porta se abrisse…

Pois não é que, para sua surpresa, naquele dia o seu dono a esqueceu aberta? Agora ele poderia agora realizar todos os seus sonhos. Estava livre, livre, livre!
Ele saiu e voou para o galho mais próximo. Olhou para baixo e pensou: “Puxa! Como é alto! O chão da gaiola fica bem mais perto”. Sentiu um pouco de tontura. Teve medo de cair, e agachou-se no galho, para ter mais firmeza. Viu outra árvore mais distante, teve vontade de ir até lá, mas não estava seguro de que suas asas agüentariam, e agarrou-se ao galho mais firmemente ainda.

- Hei você! – era uma passarinha – Vamos voar juntos até aquela pimenteira? Ela está carregadinha de pimentas vermelhas e deliciosas. É preciso apenas prestar atenção no gato, que anda por lá…

Ele ficou todo arrepiado só de ouvir o nome gato, e disse para a passarinha que não gostava de pimentas. A passarinha então procurou outro companheiro, já que ele decidiu continuar com fome.

Chegou o fim da tarde e a noite se aproximava. Onde iria dormir? Lembrou-se do prego amigo, na parede da cozinha, onde a sua gaiola ficava dependurada. Teve saudades dele.

Teria de dormir num galho de árvore, sem proteção? Gatos sobem em árvores? Eles enxergam no escuro? Tinha também que pensar nos meninos com seus estilingues, no dia seguinte.

Ele nunca imaginara que a liberdade fosse tão complicada. Teve saudades da gaiola, e voltou. Felizmente a porta ainda estava aberta. Em seguida chegou o dono, e percebendo a porta aberta, imediatamente a fechou e disse: “Passarinho bobo! Passarinho de verdade gosta mesmo é de voar!”.

Mas o passarinho preferiu voltar para sua “vidinha” tranquila e segura…


(Adaptado por Marco Fabossi do Texto de Rubem Alves)

“De vez em quando é preciso subir num galho perigoso, porque é lá que estão as frutas” Will Rogers

Esta historinha mostra que a zona de conforto é assim, ninguem quer mudar, sair, percorrer e andar uma milha a mais. Como profissional de mercado, professor universitário e palestrante dou só uma dica:
No campo organizacional, por exemplo, caminhar em direção à chamada “zona de conforto” pode representar uma ameaça, tanto para as organizações quanto para os profissionais.

Experimente, tente algo novo, dê mais um passo, não permita que o conforto, a tranqüilidade, e até mesmo o medo o(a) impeçam de realizar seus sonhos e projetos. Voe!


Um Grande Abraço,

Comentários

  1. Paulo,

    As coisas acontecem na hora certa.
    Exatamente quando devem acontecer!
    Quando a tristeza bater no seu coração meu irmão lembra-se desta frase: "Jesus eu te Amo e preciso de ti".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pela participação!!!

Postagens mais visitadas deste blog

A lenda dos Dez Pergaminhos

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

O prego e o Martelo