Você é assertivo? Pare a correria e reflita…


Fonte da Imagem: www.google.com.b

Ser assertirvo faz muita diferença, no ambiente de trabalho e na vida. Tenha firmeza e segurança no que comunica e pratica e tudo será melhor.

Afinal, o que é assertividade? A palavra vem de “assero” (e não de “acerto”), que significa afirmação, tornar firme.
Sabiamente, o ótimo dicionário Houaiss diz que assertividade é “qualidade ou condição do que é assertivo”. E assertivo é “que faz uma asserção; afirmativo locutor declara algo, positivo ou negativo, do qual assume inteiramente a validade; declarativo; afirmação que é feita com muita segurança, em cujo teor o falante acredita profundamente”.
Com poucas palavras, pode-se definir como “… a capacidade de expor de maneira clara – e sem máscaras – o que se pensa, sente ou quer”. 
Ou “… a arte de defender o meu espaço vital sem recuar e sem agredir. Ser assertivo é ser pacífico sem ser passivo”. Fonte.
Analisando as afirmações citadas, exemplificaria o assertivo da seguinte forma:
  • expõe sua opinião com convicção e de forma clara, deixando claro que se trata de sua opinião, e não da verdade universal;
  • encontra-se no meio-termo entre a submissão (falta de atitude) e a agressividade (excesso, imposição);
  • tem perfil agregador e compartilha o que sua experiência lhe ensinou, sem segundas intenções;
  • dedica tempo a ouvir e sempre respeita a opinião alheia;
  • apoia-se sempre em bons argumentos e fatos. E se não os tem, é humilde o suficiente para não inventá-los, pois tem consciência de que pode até enganar pessoas menos desenvolvidas intelectualmente, mas não passará de um mentiroso e prepotente;
  • sabe dizer sim e não quando devem ser ditos.
  • sua auto-estima lhe permite expor sua opinião (principalmente profissional), de forma objetiva e respeitosa, sem se preocupar com aprovação social;
  • é justo, acredita no discernimento alheio e confia nas pessoas. Mas não é cego e nunca deixa de analisar a situação por outros ângulos;
Assertivos são, naturalmente, formadores de opinião, mas por se exporem mais do que os outros correm o risco de serem mal interpretados.

Assertividade, eficiência e eficácia

Tenho para mim que assertividade vai muito além de expor uma ideia com foco na eficiência, mas deve ter foco obrigatório na eficácia.
Por exemplo: é muito difícil chegar a um ponto de equilíbrio na comunicação quando, além dos pequenos detalhes, se tem uma visão macro da situação e precisa expô-la, pelo bem de um projeto, da família, da empresa ou do cliente.
Se você já se sentiu mal por ter explicado algo e ao virar as costas perceber que deixou alguém com uma ideia subjetiva sobre seu discurso, sabe do que estou falando.
Em minha vida pessoal e profissional, muitas vezes me pego pecando pelo excesso de informação, talvez por acreditar que haja uma linha muito tênue entre a verdadeira compreensão e a aceitabilidade.
Ou seja, acredito que não basta expor sua opinião, ela tem de ser compreensível e didática, e não apenas ser aceita, por qualquer outro motivo que não seja atender as expectativas e necessidades.
Pessoas com esse perfil têm uma tendência muito grande a se apegar a detalhes, e nestes casos, o foco é a eficácia (visando o cumprimento pleno do objetivo), mas nem sempre a eficiência (cumprir o objetivo de forma otimizada).
Pois nem todos os bons caminhos são os mais simples e rápidos (e consequentemente, mais baratos). E por isso muitas vezes polêmicos.
Infelizmente, existem pessoas – e são muitas – que não compreendem este tipo de perfil e acabam confundindo assertividade com intransigência, intrusão ou agressividade.
Eu, e muitas empresas inteligentes e inovadoras, consideramos a assertividade essencial para a evolução das ideias, dos conceitos. Seja no âmbito profissional, afetivo ou qualquer relação interpessoal.

Eu sou assertivo?

Parece coisa de revista Claudia, mas experimente alguns testes. Pelo menos podem te ajudar a iniciar uma reflexão sobre pontos específicos de sua personalidade, e quem sabe te levar a uma percepção evolutiva. Indico estes:
Teste 1: Você é assertivo no trabalho em equipe? (Você S/A)
Teste 2: Você é assertivo? (Universia)
(Se conhecer outros, me mande)

Conclusão assertiva

E desculpe a minha opinião sincera, mas se você não procura ser analítico e objetivo no que faz (ou o que pedem para que faça), nunca será um profissional, amigo, irmão, filho, pai, parceiro, amante ou cônjuge insubstituível.
Sim, assertivos valem ouro e eles sabem disso.
Há uma frase bem conhecida do Che Guevara, que resume a essência de um assertivo: “É preciso ser duro, mas sem perder a ternura, jamais”.
E, como diria Steve Jobs, “Se estou errado, me prove o contrário, e com argumentos plausíveis. E quem sabe te darei um não, uma promoção ou te ponha na rua.

Saiba mais

Gostou do assunto? Seguem mais referências indicadas pelo Google:
O que é assertividade (Biblioteca Fernando Barrichelo);
O poder da assertividade (Pequenas Empresas & Grandes Negócios);
Artigos: Assertividade (Portal Comunicação & Comportamento);
Eficiente, Eficaz e Efetivo (Comunidade Kplus);
Eficácia | Eficiência | Efetividade (Definições em Wikipedia). [Webinsider]
Entrevista com o Professor e Palestrante Paulo Barreto (Alunos da UNIP)
Alunos: Afinal o que é ser assertivo?
Prof. - Muito interessante esse tema, já passei trabalhos em sala de aula para discutir com os meus alunos, e por isso, trago esse texto para nossa reflexão. Uma das grandes conquistas de um profissional, nos diversos níveis de relacionamento interpessoal, é a capacidade de ser assertivo.
Alunos: Tem pessoas que não são assertivas no ambiente de trabalho como fazer?
Prof. Ser assertivo, diferente de ser agressivo, é  comunicar-se de maneira  franca e aberta, feita de maneira adequada, sem provocar constrangimento aos direitos de outras pessoas. 
Alunos: Na sua opinião professor, qual o comportamento que não é assertivo?
Prof. Para mim é a passividade, ou seja, é uma forma de fugir de uma situação conflitante,  na qual a pessoa se torna especializada em “engolir sapos”, pois age de forma tal a evitar confrontos, preocupa-se em demasia com a opinião de terceiros, adotando com frequência uma postura defensiva.
Tem uma outra que é a agressividade, é uma forma de se comportar que agride o direito de outras pessoas. A pessoa deseja vencer a qualquer custo, tem uma postura invasiva de confronto, critica, joga a culpa sempre em outras pessoas. Quem age assim, normalmente interrompe outras pessoas, usa de sarcasmo, suas solicitações mais parecem ordens. É o “Chefe”/ “ Gestor” ao invés de “Líder”.    
Pense Nisso e Boa Semana

Comentários

  1. Agradeço por ter tido você como meu professor no curso de gestão de pessoas na UNIP, você é simples e objetivo, continue assim que terá muita coisa boa na sua vida.
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lu,

      Eu que agradeço o apoio contante e carinho desta turma maravilhosa. Aprendi mais do que ensinei para vocês. Um feliz Natal e tudo de melhor na sua vida.

      Excluir
    2. Como foram de imensa ajuda suas palavras e conhecimentos ditos nesse portal. Parabéns e muito sucesso em sua carreira.

      Att,Karina Cabral

      Excluir
  2. Tive o prazer de ter trabalhar com o Prof. Paulo Barreto na UNIP. Não cabe falar no professor e palestrante, cabe apenas falar do grande amigo e do profissional competente que assisti nascer e desenvolver-se. Extremamente habilidoso enquanto pessoa e profissional na arte de trabalhar grupos, incentivando a complementação de competências/talentos, aprendizagem de tolerância e compreensão das diferenças. Só pessoas especialmente sensíveis e humanas como o Paulo, são capazes de trazer crescimento a outras e, principalmente, dentro das coletividades, permitir que todos descubram que a melhor orquestra é aquela em que se tocam muitos e variados instrumentos.
    Você aprendeu! Hoje tenho o prazer de aprender com e através de você."
    Prof. Dr. Simão Pedro

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pela participação!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

O prego e o Martelo

A lenda dos Dez Pergaminhos